segunda-feira, 22 de maio de 2017

Vem aí o III Encontro Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial! Saiba sobre trabalhos que serão apresentados e lançamentos:

Essa semana acontece o III Encontro Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial (III Entre ASPAS), no período de 25 a 27 de Maio de 2017 – Leopoldina – MG. O evento reúne a cada 2 anos, pesquisadores de artes sequencial com uma programação que envolve comunicações orais, programação cultural, lançamentos, entre outros.


Esse ano estarei apresentando dia 25/05 às 18:20 uma comunicação sobre um projeto em andamento desenvolvido com alunos da Uneb e o prof. Jorge Fortuna com o tema "Biossegurança em quadrinhos", na qual questões sobre uso do EPI em laboratório, condutas adequadas e boas práticas laboratoriais são abordadas de forma bem humorada, com objetivo de sensibilizar os discentes da UNEB Campus X, que utilizam o laboratório de Ciências a repensarem suas condutas laboratoriais durantes as aulas práticas. Na comunicação discutiremos processo criativo da HQ e alguns resultados preliminares do projeto. O trabalho tem autoria de Danielle Barros Silva Fortuna; Lorrane Rocha da Silva; Jessica de Souza Santana; Érica dos Anjos Almeida; Estevão Ferraz Borel e Jorge Luiz Fortuna.
Nas imagens a seguir, alguns trechos da HQ "JALECANDO POR AÍ", que aborda sobre o uso do jaleco:




Além disso, estarei lançando fanzines e expondo livros em co autoria com Edgar Franco (Ciberpajé), juntamente com outros autores, na noite de lançamentos do evento:


Dia 26/05, no Painel 2, o Ciberpajé estará palestrando sobre os processos criativos do álbum "Duetos Essenciais" e Gazy Andraus falará sobre o processo de criação do fanzine 3D para impressão tridimensionalizada, as comunicações do painel 2 contarão com minha mediação.
Saiba mais detalhes sobre esse e outros trabalhos na programação do III Entre Aspas no link.

Veja como foi a exposição cultural durante evento sobre gênero e diversidade na UNEB

Dia 20 de maio participei expondo minhas artes durante o evento que discutiu questões de gênero e diversidade na Uneb. De acordo com o site de notícias Extremo Super, o evento reuniu cerca de 200 pessoas, com palestras, mesas redondas e espaço cultural (onde eu e outros artistas passamos o dia inteiro expondo e divulgando criações), e apesar de não ter estado em todas as palestras e mesas, pelo que vi, o evento foi um sucesso.
Gostaria de parabenizar Sacha, Mateus e toda equipe pela organização e espaço, foi muito bom poder interagir com as pessoas falando sobre meus processos criativos de fanzines, quadrinhos, pesquisas, peças em resinas com elementos da natureza, sabonetes artesanais, etc. Veja algumas fotos desse dia agradável que se estendeu até a noite:

 Minha mesa!































Algumas artes que levei para o evento:












Espero poder participar de outros eventos em nossa cidade em que artistas tenham oportunidade para expor e divulgar criações! Grata!!

domingo, 14 de maio de 2017

Comentários sobre "Zoé Estrela" (Publicação independente, 2017)

Foto da publicação Zoé Estrela

Recebi essa linda publicação do músico e educador Ivanilson de Melo. Conheci o Ivanilson pessoalmente durante o III Fórum de Pesquisadores em Arte Sequencial da ASPAS em Goiânia, em outubro de 2016, mas um pouco antes do evento, ele me procurou no inbox do facebook querendo encomendar peças em resina com ramos de alecrim e a letra "Z".
Ele me disse que era algo importante e representativo, mas fiquei sem graça de perguntar (pensei que fosse algo sobre uma homenagem de casamento à sua esposa), e ele acabou não me falando...
Era o começo de minhas criações em resina e foi um desafio fazer as peças, pois ainda não tinha tanta segurança e tinha menos recursos de materiais do que hoje em dia. Fui no centro do Rio procurar a letra Z, andei bastante no Saara até encontrar. Fiz e levei.
Chegando ao evento, conversamos um pouco e eu continuei sem coragem de perguntar sobre a "história" dos pingentes.
Só agora em maio de 2017, pude conhecer a linda história que envolve o sentido do alecrim na vida de Ivanilson, sua esposa Sandra e família.
Chegou um envelope na sexta-feira (12/05), mas só hoje recebi em minhas mãos, uma publicação independente escrita por Sandra Mara Mendes (esposa do Ivanilson, e mãe da Zoé). Quando abri o envelope e li a carta escrita pelo Ivanilson, senti um arrepio e um calor perpassou todo meu corpo. Senti a força do que havia ali dentro ao abrir o envelope.

Foto da publicação Zoé Estrela 

Ao ler a dedicatória, fiquei emocionada, e senti-me um pouco "traída" (risos) pois, fiz as peças em resina com alecrim sem saber do que se tratava, e embora eu SEMPRE faça tudo caprichado e da melhor forma possível, fiquei ponderando: "será que se eu soubesse que os pingentes guardavam essa simbologia, teria caprichado mais ainda?" Por outro lado, também pensei, "talvez, se eu soubesse o significado dos pingentes não teria conseguido fazer por algum "sentimento" de bloqueio ou a sensação de "não dar conta" de fazer algo representando uma simbologia tão especial". De qualquer forma, tais ponderações são inócuas, pois tudo é perfeito, e certamente fiz da melhor forma possível e a energia é grandiosa (ao final do post tem as fotos das peças que fiz ao Ivanilson e Sandra em 2016).
Depois que li a carta, confesso que quando notei do que se tratava, fiquei um pouco meditativa, preparando meu espírito,e ao mesmo tempo sabendo que tinha um presente único me esperando para ser lido, algo importante para mim.

Foto da publicação Zoé Estrela com dedicatória da Sandra

Li a publicação em um fôlego só.
Vou tecer alguns comentários tentando não revelar tudo para quem ainda vai ler.
Zoé  Estrela traz a história de uma menina muito especial vindo do "Planeta T-18", filha de pais que a amam incondicionalmente, cercada de amor e pessoas que a cuidaram com muito zelo. Uma "ficção" bem realista contada em forma de história infantil muito envolvente, colorida e ilustrada. 
A alusão ao Planeta T-18 significa que nossa visitante Zoé tem características de seres especiais provenientes desse "outro mundo", explicado pela ciência como "trissomia do cromossomo 18 ou síndrome de Edwards", mas melhor conhecida como "síndrome do amor".
Nesse tempo de mergulho na leitura, pude sorrir, chorar, aprender coisas novas, conhecer sobre Zoé, Sandra e Ivanilson e as pessoas especiais que os cercam, e tantas outras coisas. Me impressionou a capacidade incomum que a Sandra conseguiu contar essa história, com tanta sensibilidade, dignidade, leveza, alegria, sem omitir dificuldades, mas com o amor pulsando em cada palavra, página e pensamento.
Só para citar alguns exemplos/passagens: a escolha dos nomes, descrição bem humorada e cheia de afeto das características dos pais, da própria Zoé, em um jeito irreverente de narrar, a notável generosidade na forma de ver o mundo e as pessoas nas palavras da Sandra, a admiração por esse grande paizão Ivanilson, e a lucidez expressa pela Sandra em retratar Zoé ciente de sua brevidade entre os "terráqueos" - essa "alienígena" tão especial, única e importante estrela em nossas vidas.
Muitas vezes fico tentando entender de onde vem a força desses seres, nossos filhos; de nós, mães e pais, que os amamos incondicionalmente, com todas as forças cósmicas!
Mas sei que o objetivo não é encontrar entendimento, e sim sentir fluir esse amor infinito.

 Foto de páginas internas da publicação Zoé Estrela

 Foto de páginas internas da publicação Zoé Estrela

Zoé  Estrela cita partes de uma história que não se acaba, traz vidas que a precedem, e vidas que se seguirão. E agora essa história me tocou e eu levarei ela comigo e contarei-a em outros lugares, e a estrela Zoé, alecrim dourado, vai cintilar a vida de muita gente, aquecendo corações e nos fazendo repensar a vida, viver o instante, ser grato, nos doar, viver intensamente, amar mais, ou seja, tudo que ela fez enquanto aqui esteve e está.

Foto da linda Zoé na contracapa

Agradeço esse presente inestimável, e saibam que Zoé também habita no meu coração!
Sintam-se abraçados Ivanilson e Sandra!
Agora toda vez que eu tocar em alecrins me lembrarei dela (e olha que sempre estou em meio aos alecrins aqui na horta de casa!).

Peças com alecrim em resina que fiz ao Ivanilson e Sandra em outubro de 2016

Zoé vive!

Gratidão, queridos, a coragem, força e amor de vocês ressoam pelo Cosmos!!!


Serviço:
Zoé Estrela
Sandra Mara Mendes
1ª edição, 52 páginas, papel couché, colorido.
Tiragem de 1000 exemplares.
Publicação independente, 2017.
Contato: maravan@bol.com.br